Vendedor dos bons

FacebookGoogle+

Um garotão inteligente vindo roça se candidatou para um emprego numa grande loja de departamentos da cidade.

Em verdade, era a maior loja de departamentos do mundo – tudo podia ser comprado nessa loja.

O patrão perguntou ao rapaz:

– Você já trabalhou como vendedor alguma vez na sua vida?

– Sim, eu fazia negócios na roça.

O patrão gostou do jeitão meio simplório do moço e disse:

– Pode começar amanhã e no final da tarde eu venho verificar como você se saiu.

O dia foi longo e árduo para o rapaz, mas finalmente às 17:30hs o patrão se acercou do novo empregado para
verificar a sua produtividade e perguntou:

– Quantas vendas você fez hoje?

– Uma.

– Só uma? A maioria dos meus vendedores faz umas 30 ou 40 vendas por dia. De quanto foi a venda que você fez?

– Dois milhões e meio de reais.

– Como você conseguiu isso?

– Bem, esse sujeito entrou na loja e eu lhe vendi um anzol pequeno, depois um anzol médio e finalmente um anzol bem grande.

Daí eu lhe vendi uma linha fina de pescar, uma de resistência média e uma bem grossa, para pescaria pesada.

Eu lhe perguntei onde ele ia pescar e ele me disse que ia fazer pesca oceânica. Eu sugeri que talvez ele fosse
precisar de um barco, então eu o acompanhei até a seção de náutica e lhe vendi uma lancha importada, de primeira linha. Daí eu disse a ele que talvez um carro pequeno não fosse capaz de puxar a lancha. Levei-o à seção de carros e lhe vendi uma caminhonete com tração nas 4 rodas.

O patrão levou um susto e perguntou:

– Você vendeu tudo isso a um sujeito que veio aqui para comprar um pequeno anzol?

– Não, ele entrou aqui de fato para comprar uma caixa de absorventes para a esposa e eu disse a ele: “Parece-me um final de semana meio perdido, por quê o senhor não vai pescar?

 


Recommend to a friend