Portas

FacebookGoogle+

Se você encontrar uma porta à sua frente, você pode abri-la ou não.

Se você abrir a porta, você pode, ou não, entrar numa nova sala.

Para entrar, você vai ter de vencer a dúvida, o titubeio ou o medo.

Se você venceu, você dá um grande passo; nesta sala, vive-se.

Mas, tem um preço: São inúmeras outras portas que você descobre.

O GRANDE SEGREDO É SABER: QUANDO E QUAL PORTA QUE DEVE SER ABERTA.

A vida não é rigorosa: Ela propicia erros e acertos.

Os erros podem ser transformados em acertos quando com eles se aprende.

NÃO EXISTE A SEGURANÇA DO ACERTO ETERNO.

A vida é humildade: Se a vida já comprovou o que é ruim, para que repeti-lo?

A humildade dá sabedoria de apreender e crescer também com os erros alheios.

A vida é generosa: A cada sala em que se vive, descobre-se outras tantas portas.

A vida enriquece a quem se arrisca a abrir novas portas.

Ela privilegia quem descobre seus segredos e generosamente oferece afortunadas portas.

Mas a vida pode ser também dura e severa: Não ultrapassando a porta, VOCÊ TERÁ SEMPRE ESSA MESMA PORTA PELA FRENTE.

É a cinzenta monotonia perante o arco-íris.

É a repetição perante a criação.

É a estagnação da vida.

PARA A VIDA, AS PORTAS NÃO SÃO OBSTÁCULOS, MAS DIFERENTES PASSAGENS.



Recommend to a friend