10S – Os 10 Sensos para a Qualidade da Empresa

O programa 10S é uma proposta que visa reeducar as pessoas, modernizar as organizações, buscar a melhoria nos ambientes, recuperar valores e cuidar da saúde e segurança. As empresas que adotaram as Leia Mais »

O que são as Ferramentas da Qualidade?

O que são Ferramentas da Qualidade? Ferramentas da Qualidade são técnicas que utilizamos com a finalidade de mensurar, definir, analisar e propor soluções para os problemas que interferem no bom desempenho dos Leia Mais »

O que é Qualidade Total?

As grandes empresas do mundo têm, hoje, basicamente duas preocupações: Produtividade e Qualidade. O desafio é saber combinar os dois elementos de maneira equilibrada. Produtividade é fácil de medir. Mas o que é Leia Mais »

10 Dicas para viver com entusiasmo

1. Afaste-se de fatos e de pessoas negativas e negadoras. Cuidado com as notícias ruins, afaste-se delas. 2. Aceitar e valorizar os “insights” positivos. 3. Não reclamar e não falar mal dos Leia Mais »

15 Dicas para a Vitória

1. Planeje sempre, e longamente, tudo o que puder; 2. Execute rápido, não perca tempo; 3. Verifique permanentemente o que foi realizado; 4. Ouça as pessoas atentamente com os olhos e ouvidos; Leia Mais »

Os Dez Mandamentos contra a Qualidade

Que ações poderemos tomar para corroer totalmente bases do Programa de Qualidade de uma empresa? Esta pergunta foi formulada aos alunos de uma faculdade no Brasil, para alunos de pós-graduação em Qualidade Leia Mais »

Os Dez Mandamentos para o RH

(Código De Ética Para Quem Lida Com Pessoas) 1 – DIGNIFIQUE O SER HUMANO  Pessoas não são simples recursos empresariais. São   sujeitos ativos, companheiros da atividade empresarial,   colaboradores do negócio, fornecedores de Leia Mais »

Dez Pontos da Qualidade

01 – Fazer certo da primeira vez; 02 – Manter a organização e a limpeza; 03 – Prevenir as falhas; 04 – Em caso de dúvida, pergunte; 05 – Trabalhar com a Leia Mais »

Os Dez Princípios da Qualidade Total

É necessário adotar novos valores e atitudes: conheça os princípios da gestão pela qualidade e comece a mudar. É necessária a introdução de uma nova cultura na empresa, o que só será Leia Mais »

Dez Mandamentos da Qualidade

1. Ao acordar, não permita que algo que saiu errado ontem seja o primeiro tema do dia. No máximo, comente seus planos no sentido de tornar seu  trabalho cada vez mais produtivo. Leia Mais »

 

SMED – Single Minute Exchange of Die

FacebookGoogle+

SMEDSingle Minute Exchange of Die e que no Brasil foi denominada de TRF “troca rápida de ferramentas”. É uma ferramenta elaborada inicialmente por Taiichi Ohno e, mais tarde, consolidada por Shigeo Shingo. É empregado na indústria para reduzir o tempo do processo de setup (preparação de máquinas, equipamentos e linhas de produção). Isto é conseguido através da otimização do processo de reconfiguração das ferramentas e dispositivos de fixação de materiais.

Shigeo Shingo desenvolveu o conceito realizando consultorias para diversas montadoras de automóveis japonesas que queriam eliminar os gargalos das linhas de prensas. Observou que os gargalos eram causados por longos e demorados processos de mudança das prensas que impactavam no tamanho dos lotes produzidos.

O tempo setup num posto de trabalho, não traduz uma operação de valor acrescentado para o produto.

A redução do Single Minute Exchange of Die, produz efeitos imediatos e diretos no aumento do tempo disponível para a produção e na redução do tempo efetivo do ciclo produtivo. Assim sendo, analisa-se um incremento visível na produtividade e ainda uma adaptação nas proporções de produção às flutuações da procura, numa óptica de JIT (Just In Time).

Alguns dos principais problemas observados por Shigeo Shingo, prendiam-se nos tempos denominados de NAV (atividades que não agregam valor a produção) eram elevadas e que o principal motivo era a frequente necessidade de mudança das ferramentas da prensa sempre que se terminava um lote e era necessário começar um novo. Ao analisar o trabalho diária dos operadores, Shigeo Shingo identificou que as operações centravam-se essencialmente em duas categorias:

  • Internas – montagem e desmontagem que só eram possíveis com a máquina parada;
  • Externa – transporte entre a área de armazenagem das peças e a máquina, podendo este ser efetuado com a máquina em funcionamento.

Assim sendo, o primeiro passo do SMED, foi referenciado como sendo a definição de processos detalhados, que permitisse que todos os elementos necessários para executar eficaz e eficientemente a mudança de peças na máquina estivessem junto desta no exato momento de conclusão do primeiro lote.

Um segundo passo, centrou-se na análise e readaptação das operações internas em operações externas e uma redefinição das tarefas a serem efetuadas com a máquina parada.

A sequência do procedimento base de mudança de ferramentas:

  1. Preparação, ajustamento, verificação de matérias-primas, ferramentas, etc. Ou seja, garantir que todos os materiais, sejam matéria-prima, sejam ferramentas associadas à laboração normal e eficiente da máquina, estejam junto desta.
  2. Montar e desmontar as ferramentas, desmontar a ferramenta anterior e montar a nova necessária ao processo seguinte.
  3. Medições, ajustes e calibrações.
  4. Realização de provas de produção, realizar peças teste, consoante os resultados efetuar todos os ajustamentos necessários.

Com a aplicação da TRF, alguns desses benefícios são obtidos, tornando a empresa mais competitiva, podendo ainda ampliar tais benefícios através da implementação de mais melhorias, dado que o mercado exige cada vez mais uma maior eficiência na gestão de seus recursos de produção.

Referências

  1. Shigeo Shingo: A Revolution in Manufacturing: The Smed System, Productivity Press, 1985
  2.  HINES, P.; TAYLOR, D. (2000). Going Lean: a guide to implementation. Cardiff Lean Enterprise Research Center.
  3. Shingo S. Sistema de Troca Rápida de Ferramenta: Uma revolução nos sistemas produtivos. Porto Alegre. Bookman, 2008.
    .
Recommend to a friend

One Response to SMED – Single Minute Exchange of Die

  1. Gostaria de saber, se vocês tem alguns arquivos sobre o SMED, ele é muito interressante e gostaria de aplica – lo em meu setor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*