Criatividade

FacebookGoogle+

Esta história aconteceu há 15 anos atrás com uma multinacional que fica no interior de S.Paulo e que fabrica de tudo, sucos, sabonetes, shampoos, pasta de dente e muitos outros produtos…

Na Divisão de pasta de dentes eles estavam com um grande problema. Na esteira final de aço para embalamento dos produtos, vinham as caixinhas de pasta de dente e de vez em quando passava uma vazia, sem o tubo dentro.

Isso gerava muita reclamação dos clientes como farmácias, supermercados e consumidores que se sentiam lesados.

O que eles fizeram? Contrataram dois engenheiros que trabalharam 3 meses, gastaram o equivalente hoje a 8 milhões de reais e tiveram uma solução estupenda.

Conseguiram desenvolver um programa de computador que foi acoplado a esteira de aço, com uma balança ultra-sensível e quando passava uma caixinha vazia, acusava a diferença de peso, que travava o sitema, que travava a esteira, um braço hidráulico vinha e… “Puf” tirava.

Um mês, dois meses, três se passaram… Perfeito, zero de rejeição. Os clientes e consumidores satisfeitos.

Foram olhar os relatórios, fazia dois meses que estava tudo desligado. Chamaram supervisores, gerentes, chefes. O que aconteceu? Ninguém sabia nada.

Chegaram aos operários e perguntaram:

-“ O que aconteceu?”.

E eles disseram:

– Ah! A gente desligou isso.

– Como desligaram?, retrucaram.

– Ah! Isso dava um trabalho danado, toda hora a esteira travava, parava a produção, vinha um bracinhoe “puf” tirava.

– Então? Como está funcionando? E não temos nenhuma rejeição!

E eles responderam:

– Ah! Fizemos do nosso jeito.

– Como? Abismados os membros da diretoria perguntaram.

E eles responderam:

– Ah! Nós fizemos uma “vaquinha” e compramos um ventilador por cem reais. Pusemos ele aqui do lado da esteira e quando passa uma caixinha vazia… “Puf”. A caixinha cai, não trava a esteira e não perdemos tempo.



Recommend to a friend